Fazenda onde nasceu o blogueiro. Foto Luis Fernando Gomes

Fazenda onde nasceu o blogueiro. Foto Luis Fernando Gomes
Fazenda onde nasceu o blogueiro. Foto Luis Fernando Gomes

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Amor romântico não existe.

Calma, calma. Mesmo no dia dos namorados vou postar algo que vai contra todos os sonhos de mulheres e homens neste nosso mundo ocidental? Sonhos. Sonhos.  Sonhos e fantasias podem atrapalhar o relacinamento e promover sofrimento. Caiamos na real. O texto, escrito por Carol Patrocínio (Jornalista, passou por revistas impressas e pelos maiores portais do país. O interesse por escrever sobre sexo, comportamento e relações surgiu ao notar que essas informações poderiam melhorar a autoestima das mulheres e a percepção de si mesmas. Acredita que, muito mais do que prazer, sexo é autoconhecimento. Carol escreve no Preliminares desde dezembro de 2011.)

Amores não se fazem em 15 dias. Amor é construção. Amor é trabalho duro, leva tempo, pede paciência. Chega de filme de Hollywood, amor não é isso, é outra coisa bem diferente.
Você não vai conhecer alguém e, no primeiro olhar, saber que aquela é a pessoa com quem você quer dividir a vida. Você vai precisar conhecer essa pessoa, repartir o tempo, as vitórias e as derrotas e só então vai saber.
Você não vai receber um pedido de casamento com flash mob, luz de velas, fadinhas voando e fogos no céu da cidade. Isso aqui não é conto de fadas, é vida real. Seu pedido de casamento vai ser numa padaria, dividindo o lanche mais barato do cardápio e sentindo que essa é a pessoa que faz isso parecer incrível.
Vocês não terão apenas dias memoráveis. Nos filmes nunca aparecem os casais depois de 50 anos de casados, cansados e envelhecidos. Essa mágica que as pessoas esperam ter todo dia, acaba. Já a cumplicidade só aumenta.
Viver um sonho não é viver algo impossível, mas tornar incrível aquilo que poderia ser comum. É dividir o simples e fazê-lo parecer mágico. É encontrar a pessoa certa e transformar todas as horas e lugares em certos também.
Não tenha pressa. Você vai viver, de acordo com as estatísticas, mais de 60 anos. Dá tempo de encontrar alguém com calma, cuidar desse amor com calma, descobrir quem vocês são, o que querem e que caminho querem tomar. Dá tempo de ser feliz sem pressa, sem exagero, sem loucura, sem cobrança.
Dá tempo de ter momentos incríveis e dias em que só se quer seguir em frente. Amar é entender que aquilo não poderia ser melhor com mais ninguém, seja um momento bom ou horrível. Amar é saber que especial mesmo é assistir um filme na TV da sala de casa e pedir pizza.
O amor não pede bailes de gala, figurinos elaborados ou frases de efeito. O amor se basta, gosta de pequenos galanteios, mas não precisa deles para existir.
Vamos valorizar mais o dia a dia, a conquista do acordar ao lado de alguém com remela nos olhos, o dividir o banheiro e arrumar a bagunça do que os sonhos encantados do cinema e dos contos de fada.
A vida real é muito mais interessante e intensa do que aquela que criamos baseada nessas mentiras que nos fazem acreditar. Ser feliz é muito mais fácil do que parece, basta você se permitir.

2 comentários:

  1. *Rosângela*: Muitíssimo interessante, vale a pena prestar atenção aos detalhes, pois é ali que se guardam ou se escondem as reminiscências da vida e dos relacionamentos. Muito bom mesmo, Cleber!!!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, Cléber! Que bom ver vc por aqui e rever os seus escritos... Muito inteligente e instigante e sempre atual! Super abraço e muito obrigada!

    ResponderExcluir